top of page

Livro de estreia de Elias Pereira é "candeia de óleo de baleia acesa em plena noite nacional"

Por Sergio Papi, diagramador , autor da capa e das 21 ilustrações que valorizam anda mais o livro "Elas não usam pele de leão".


Papel aceita tudo. Fantasia, malandragem, picardia. Elias Pereira vestiu a camisa ilustrada e saiu por aí. Em vez de chá com torrada, saiu de Guarapari, foi pro Rio, depois pra São Paulo e acabou em Paraty. Suas histórias, eivadas (êpa!) de doces reminiscências, causam encantamento. Memórias dos carnavais passados, das antigas batalhas inglórias de um povo que não se entrega não. Como é rapaz muito lido, carrega no couro moreno heranças de antigas brasilidades e pelos poros transpira um suor de labuta, operário que se construiu por si. Canta, dança, chuta com os dois pés, compõe e até escreve, em horas vagas, sagas de guerreiros anônimos, deserdados de nossa estranha e gentil geografia e quem as lê pensa que o Brasil ainda existe. É leão que não sossega, enquanto “Elas usam pele de leoa”. O livro, ora lançado pelo autor ora citado, sob os auspícios luxuosos da Terra Redonda Editora, muito bem diagramado e ilustrado (😌), é prova sólida e líquida de luminoso talento, uma candeia de óleo de baleia acesa em plena noite nacional.


*

O livro “Elas usam pele de leão” está à venda, com exclusividade, no site da Terra Redonda Editora ou nas mãos do autor. Mas em breve estará também nos maiores market places do mundo viretual.

35 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page