top of page

Entre notas e palavras: uma ode à solidariedade

Celso Sampaio

Sei que estás em festa, pá

Fico contente

E enquanto estou ausente

Guarda um cravo pra mim.”

Chico Buarque de Holanda, Tanto Mar.


A jornada que deu origem ao livro "Habitação é Central: Vivências e reflexões em torno de ‘ilhas’ e cortiços" foi marcada por colaboração e dedicação, iniciando-se em 2021 por meio de uma parceria internacional.


O projeto teve início com os Tópicos Especiais – Habitação é Central, realizados na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie (FAU Mackenzie) durante os desafios da Pandemia de COVID-19. Esses eventos contaram com a participação do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade do Minho (CICS.NOVA_UMinho) e do Laboratório de Habitação Básica LAHB_PT.


Com a participação de especialistas e representantes dos movimentos populares, esses encontros não se limitaram a meras discussões acadêmicas, foram verdadeiras imersões em realidades habitacionais diversas, transcendendo fronteiras geográficas e culturais. A cada conversa, tornava-se claro o impacto que a habitação central tem nas comunidades, tanto no Brasil quanto em Portugal.


Conforme os encontros avançavam, uma sinergia entre os participantes ia se formando, impulsionada por um desejo compartilhado de transformar aquelas conversas em algo concreto, algo que pudesse transcender as barreiras das salas de aula virtuais. Foi nesse momento que reconhecemos o potencial das reflexões, surgindo a ideia de transformá-las em um livro colaborativo.


A proposta foi recebida com entusiasmo por todos os participantes, que viram ali uma oportunidade de ampliar o alcance de suas experiências e reflexões. Assim, deu-se início ao desafio de transformar ideias dispersas em um texto coeso e significativo.


Cada autor mergulhou em suas próprias vivências e pesquisas, potencializando vozes de comunidades marginalizadas e às questões habitacionais urgentes. Os prazos eram apertados, mas o comprometimento era evidente. A cada capítulo escrito, o livro ganhava mais vida, mais profundidade.


Claro, não foi um processo isento de desafios. Houve debates acalorados, revisões meticulosas e ajustes constantes. No entanto, em cada obstáculo superado, a determinação só crescia, alimentada pela certeza de que estavam construindo algo importante, algo que poderia fazer a diferença.


No dia do lançamento do livro, enquanto os participantes se reuniam na Casa Comum (Reitoria da Universidade do Porto), as palavras que antes habitavam apenas o espaço virtual agora ganhavam vida nas páginas impressas. Era uma celebração não apenas de uma obra concluída, mas também de uma jornada compartilhada, uma jornada de descoberta e aprendizado.


E quando, em 21 de março de 2024, a edição brasileira (Terra Redonda) foi lançada na Livraria Martins Fontes, em São Paulo, havia uma sensação de que algo importante estava acontecendo. As palavras de Chico Buarque ecoavam suavemente no ar, lembrando-nos de que, mesmo diante das muitas léguas que nos separam, estamos todos unidos por um desejo comum de mudança, de transformação.


Assim, o livro "Habitação é Central" não será apenas um livro, mas sim um testemunho de esperança, de colaboração e de um futuro que, embora distante, estava cada vez mais próximo. E assim como Chico Buarque pedia para guardar um cravo para ele, nós guardamos um pedaço desse sonho, desse desejo de transformação, para todos nós.

___________

Celso Aparecido Sampaio (Arquiteto e Urbanista pela Universidade Mackenzie (FAU-UPM), mestre pela EESC-USP de São Carlos e Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela UPM. Professor na FAU-UPM. Na gestão pública foi Diretor Técnico (2015-2016) e Gerente de Projetos (2001-2004) na COHAB-SP. Diretor de Habitação (2005-2006) na Prefeitura Municipal de Santo André. Membro titular do Conselho Municipal de Habitação (CMH) no Município de São Paulo (2023-2025).



199 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page